06/02/2017

Trilogia Abandono - Meg Cabot


Hoje é dia de resenha, da trilogia Abandono da Meg Cabot. Dois anos atrás eu li o livro Abandono, uma leitura super apaixonante e viciante e em 2016 eu consegui, finalmente, terminar a trilogia. Vou resumir a série para vocês e contar o que eu achei dos livros. 


Sinopse do livro Abandono - 
Pierce tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos. É assim que ela conheceu John Hayden, o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal - ao menos a vida que a Pierce conhecia antes do acidente - quase inacreditável. Embora ela pense que escapou dele - começando em uma nova escola em um novo lugar - confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra. O que John quer dela? Pierce acha que sabe...também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa. Mas se ela deixa cair qualquer coisa, ela pode se ver no lugar que ela mais teme. E quando Pierce descobre uma verdade chocante, sabe de onde John a salvou: o submundo.

Sinopse do livro Inferno - 
Nesta continuação do mito de Perséfone recriado por Meg Cabot, Pierce Oliviera está em um  lugar entre o paraíso e o inferno. Um castelo turvo e mal iluminado, de onde pode ver os espíritos dos mortos, prontos para embarcar em sua viagem derradeira. Mas não está lá por escolha própria: John Hayden, senhor do Mundo Inferior; está lhe mantendo lá. Para seu próprio bem, ele diz: para protegê-la das Fúrias que desejam vingar-se dele. Mesmo que esteja lá, seus entes queridos não estão. E isso pode acabar custando caro para ambos. Mas John afirma que não pode deixá-la sair: Será que ela deveria confiar em sua palavra?

Sinopse do livro Desertar - 
Em Despertar, a protagonista Pierce Oliviera, agora namorada do Senhor da Morte, John Hayden, precisa lidar mais uma vez com as terríveis Fúrias, quando estas descobrem que ele quebrou uma de suas regras mais severas: ressuscitar uma alma humana. Se o equilíbrio entre a vida e a morte não for restaurado, tanto no Mundo Inferior quanto o lar de Pierce serão destruídos. Mas há uma forma de consertar tudo: alguém precisa morrer.



Na trilogia, Meg Cabot faz uma releitura do mito de Hades e Perséfone. Pierce passa por uma EQM (experiência de quase morte), enquanto os médicos tentam ressuscitá-la no nosso mundo, ela se encontra no submundo. Ao reconhecer John e pedir ajuda, o senhor do Mundo Inferior lhe entrega um colar que a protegerá das Fúrias e Pierce consegue escapar do submundo.
O primeiro livro tenta transmitir todas as questões que serão abordadas no restante da trilogia e por isso a leitura fica mais lenta. Mesmo assim, no final do livro Meg me deixou ansiosa para a continuação.

Em Inferno Pierce está no submundo para ser protegida das Fúrias. Toda a história das Fúrias e de John é esclarecida e trouxe diversas cenas de ação para a trama, fazendo a leitura do segundo livro ser mais dinâmica. Também conhecemos o passado de John e entendemos algumas questões do comportamento dele. Novos personagens aparecem e de início, a tripulação de John não ganhou muitos pontos comigo, mas o terceiro livro é recheado de surpresas.

No último volume da trilogia, o relacionamento de Pierce e John está bastante conturbado. Os dois parecem estar focando mais em questões pessoais do que no relacionamento em si. A situação só melhora com a possibilidade de um perder o outro para sempre. Aqui, finalmente, a tripulação de John tem o seu espaço, assim como personagens do submundo e da família de Pierce, enriquecendo a trama.

A relação de Pierce e John cativa cada vez mais o leitor. O casal consegue resolver as questões pessoais e as dúvidas de cada um. Pierce se torna mais confiante e forte e John é só amores no final da trilogia. Apesar de esperar um final mais "arrebatador", indico muito a série.

Não se esqueça de me seguir nas redes sociais:

Comente com o Facebook: